quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ayotte segura a vitória. Mas a que custo?

Kelly Ayotte já foi declarada a vencedora das primárias republicanas no New Hampshire e irá disputar com o democrata Paul Hodes um lugar no Senado americano, nas eleições gerais de Novembro. Porém,  e como a diferença para o seu opositor foi inferior a 1,5%, ainda pode haver uma recontagem dos votos, se Lamontagne, o derrotado, assim o entender.
Com este resultado, o establishment republicano respira um pouco de alívio depois da vitória da insurgente O'Donnel no Delaware. Sendo Ayotte a candidata republicana, o GOP fortalece as hipóteses de manter este lugar no Senado. Contudo, esse objectivo poderá não ser tão fácil como se antevia. Isto porque Ayotte, para se defender de Lamontagne nas primárias, teve que ajustar o seu discurso de modo a aliciar o eleitorado mais conservador, distanciando-se, assim, da sua posição mais tradicional, no centro do espectro ideológico. Por exemplo, o apoio de Sarah Palin à sua candidatura, apesar de ter sido certamente uma vantagem nas primárias, onde são os eleitores republicanos a votar, poderá ser um handicap na eleição geral, especialmente no New Hampshire, um estado onde Palin tem um baixo índice de popularidade. 
Uma sondagem hoje divulgada, parece vir apoiar esta teoria, ao colocar Ayotte com apenas quatro pontos percentuais de vantagem sobre Hodes. Estes números podem ser apenas um outlier, mas podem também indicar que a corrida do New Hampshire ainda está em aberto e merece ser seguida de perto. Se assim for, é mais um ponto de interesse neste louco ano eleitoral de 2010.

Sem comentários:

Publicar um comentário