sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Obama admite erros na sua mensagem política

Num evento que teve lugar ontem no estado de Washington, onde Barack Obama esteve para fazer campanha pela Senadora Patty Murray que enfrenta uma dura batalha pela reeleição, o presidente norte-americano assumiu que devia ter feito um melhor trabalho a publicitar e explicar as suas grandes políticas aos cidadãos dos Estados Unidos, nomeadamente aquela que foi a grande marca legislativa do seu primeiro mandato - a reforma do sistema de saúde. De facto, sempre defendi que Obama e os democratas foram derrotados pelos republicanos na "guerra da mensagem", o que, quando recordarmos a imaculada e competentíssima campanha presidencial de Barack Obama, não deixa de ser no mínimo estranho.
Estas declarações, proferidas em pleno pico da campanha eleitoral, podem marcar o início de um novo ciclo no mandato de Obama, exorcizando os erros do passado e redefinindo o curso da sua presidência, talvez apostando em políticas e programas menos conflituosos e procurando o compromisso com a oposição. Esse novo rumo seria, porventura, a forma de Obama dar o pontapé de saída à sua campanha de reeleição, que está cada vez mais próxima. Aliás, o próprio presidente americano já deu fortes indícios de que é mesmo sua intenção procurar um segundo mandato. Assim, para ser capaz de concretizar esse objectivo, talvez seja sensato encontrar uma nova estratégia, visto que a que tem mantido até agora, apesar de lhe ter valido grandes sucessos legislativos, continua a não agradar à maioria dos americanos.

Sem comentários:

Publicar um comentário