quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A polarização dos media americanos

A Public Policy Polling, uma empresa de sondagens americana, lançou, ontem, um estudo curioso, sobre o nível de confiança dos norte-americanos em relação às cadeias televisivas de informação dos Estados Unidos. Em primeiro lugar, ficou a Fox, seguida da CNN, da NBC, da CBS e, por último, da ABC. Vendo os dados da sondagem, retiram-se algumas conclusões importantes:
Os americanos desconfiam, cada vez mais, das cadeias noticiosas. Na pergunta, "confia na cadeia x?", apenas a Fox conseguiu um resultado positivo, com 49% dos participantes a dizerem que sim e 37% a responderem que não. Todas os restantes canais de notícias tiveram valores negativos, com mais pessoas a não confiarem do que aquelas que afirmaram ter confiança na cadeia em questão.

Verifica-se uma acentuada divisão partidária nestas respostas. Veja-se, por exemplo, o caso da Fox, uma cadeia televisiva nitidamente pró-conservador, em quem 74% dos republicanos nesta amostra afirmaram confiar, enquanto apenas 30% dos democratas disseram o mesmo.

De facto, e ao contrário do que é comum em Portugal e na Europa, existe uma nítida partidarização e parcialidade na informação americana. Não é exclusivo da televisão, mas verifica-se com mais intensidade neste meio de comunicação social. Assim, a Fox News é tendencialmente conservadora, em contraste com a MSNBC, que é conotada como liberal. Por outro lado, a CNN, que afirma fazer jornalismo de middle of the road, ou seja, centrista e independente, tem vindo a perder quota de mercado e assiste a uma contínua descida nas audiências.

Parece, então, que os americanos estão cada vez mais polarizados e, cada vez mais, preferem informar-se junto de órgãos de comunicação social que estejam mais próximos da sua própria ideologia, em vez de procurarem os mais independentes. Isto pode ser um mau sinal para a sociedade americana que parece cada vez mais dividida entre Esquerda e Direita, entre liberais e conservadores, entre Democratas e Republicanos.

Sem comentários:

Publicar um comentário