terça-feira, 4 de setembro de 2012

A vez dos democratas

Depois dos republicanos, cabe, agora, ao Partido Democrata realizar a sua Convenção Nacional. Em Charlotte, na Carolina do Norte, Barack Obama e Joe Biden aceitarão formalmente a nomeação como candidatos à Presidência e Vice-Presidência dos Estados Unidos, respectivamente. Mas, mais que isso, os democratas tentarão demonstrar aos americanos que conseguiram contrariar o rumo negativo que o país vinha a percorrer desde a administração republicana anterior e que, com Romney na Casa Branca, os americanos ficarão muito pior servidos e as suas vidas irão piorar. 
Para alcançar esse objectivo, o Partido Democrata conta com algumas figuras de peso (ainda que haja alguns membros do partido que estejam a evitar este evento que pretende transmitir uma imagem de união partidária). No dia de hoje, intervirão, entre outros, Julián Castro, o Mayor de Santo António, e que é mais um "piscar de olhos" ao eleitorado hispânico, e o popular Governador do Estado de Maryland, Martin O'Malley. Contudo, o grande destaque vai inteirinho para o discurso de Michelle Obama, a Primeira-Dama dos Estados Unidos e, muito provavelmente, a figura mais popular de todas as que vão participar na Convenção Democrata. Ao que parece, os democratas querem começar em grande. Mas já se sabe que a política é como o futebol, e o mais importante não é como começa, mas como acaba. 

Sem comentários:

Publicar um comentário