quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Morte na Líbia

O embaixador dos Estados Unidos na Líbia, Christopher Stevens, foi assassinado, juntamente com outras três pessoas, na sequência de um ataque ao consulado norte-americano na cidade de Benghazi, por uma multidão em fúria que protestava contra um filme lançado nos Estados Unidos que ofendeu os seguidores mais extremistas da religião islâmica. Stevens terá morrido quando a viatura onde se fazia transportar foi atingida por um rocket. A sua morte representa a primeira baixa em serviço de um embaixador norte-americano desde 1979, quando foi morto o embaixador dos Estados Unidos no Afeganistão.
Este infeliz acontecimento na Líbia está já a mexer com a campanha presidencial. Mitt Romney, que já havia criticado a resposta do Departamento de Estado a um ataque perpetrado pelo mesmo motivo, mas à embaixada norte-americana no Cairo, poderá ter aqui uma aberta para atacar o Presidente Obama no domínio da política externa, um tópico que, até agora, parecia ser extremamente favorável aos democratas. Contudo, este evento é ainda muito recente e o melhor é esperarmos para ver quais serão as reacções nos Estados Unidos a um tão lamentável e grave acontecimento.

Sem comentários:

Publicar um comentário