segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Projecções finais: Governadores

Distribuição actual, por partido, dos governadores
Existem hoje, entre os 50 governadores de cada um dos estados americanos, 26 democratas, 23 republicanos e o (agora) independente Charlie Crist, na Florida. E, há cerca de um ano atrás, o Partido Democrata contava com ainda mais dois governadores, mas, entretanto, foi derrotado nas urnas em New Jersey e na Virginia. Contudo, amanhã, o mais provável é o cenário alterar-se profundamente a favor do GOP.
Os democratas até deverão recuperar algumas state houses, com destaque para a provável vitória na Califórnia, onde o Governator, Arnold Schwarzenneger, muito impopular no estado, deverá ceder o seu lugar ao democrata Jerry Brown, que surge nas sondagens com uma confortável vantagem sobre a sua opositora republicana, Meg Whitman. Também no Minnesota e no Hawaii os candidatos democratas têm boas chances de vencer. Por fim, o Vermont e o Connecticut são ainda toss-ups, mas onde uma vitória democrata é um cenário perfeitamente possível. 
Contudo, os republicanos têm ao seu alcance um grande número de governos estaduais até agora na posse dos democratas. O Iowa, o Kansas, o Maine, o Michigan, o New Mexico, o Wisconsin e a Pennsylvania deverão todos mudar de mãos a favor do GOP. 
Contudo, as corridas que merecem mais atenção são aquelas que se disputam nos gigantes Florida, Illinois e Ohio. Destes, os dois últimos são actualmente controlados pelos democratas, mas, em todos, os candidatos republicanos partem como favoritos, apesar que muito ligeiramente, para a noite eleitoral. Dada a importância destes três estados, os resultados das suas  eleições serão uma parte fulcral da narrativa eleitoral.
Assim, é possível que os republicanos consigam ficar perto da marca das três dezenas de governos estaduais, com os democratas a rondar as 20. É também provável que continue a existir um governador independente, mas, agora, no Rhode Island, já que o ex-republicano Lincoln Chafee saiu, aparentemente, a ganhar da polémica envolvendo Barack Obama e a eleição neste pequeno estado.
Por fim, é importante sublinhar que, apesar das eleições para os governadores terem um cariz primordialmente local, elas são também determinantes a nível nacional. Em primeiro lugar, porque cabe aos governos estaduais o redesenho dos distritos eleitorais e já se sabe que o partido no poder se esforça por definir um mapa que favoreça os seus interesses. Depois, porque neste ciclo eleitoral estão em jogo alguns dos maiores battlegrounds em eleições presidenciais, como a Florida, o Ohio e a Pennsylvania, e a vantagem de contar com o Governador do estado do seu lado (com o seu apoio, influência e organização) não é nada negligenciável para um candidato presidencial. Assim sendo, importa seguir com muita atenção o que se vai passar nestas eleições.

Sem comentários:

Publicar um comentário