sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

A ascenção de Santorum

Rick Santorum varreu completamente as primárias da passada Terça-feira, amealhando vitórias nos caucuses do Colorado e do Minnesota, assim como na primária do Missouri, ainda que esta não atribuísse qualquer delegado. 
Foi, sem dúvida, um resultado brutal para o antigo Senador pela Pensilvânia, que, nos últimos dias de campanha no Minnesota e no Missouri, conseguiu destacar-se dos seus opositores. Já a sua vitória no Colorado, que se supunha ser terreno seguro para Mitt Romney, foi uma grande surpresa e representou a cereja no topo do bolo para Santorum que se tornou, assim, o candidato com mais triunfos (quatro), ultrapassando Romney (que conta com três) e Gingrich (apenas venceu na Carolina do Sul).
Depois de um 2011 muito apagado - até finais de Dezembro, estava constantemente no último lugar das sondagens -, Santorum conseguiu ganhar tracção no Iowa, triunfando mesmo neste Estado, ainda que apenas tenha sido declarado vencedor depois de uma recontagem dos votos. Todavia, o momentum pós-Iowa não foi sentido de forma muita intensa e a estrela do ex-Senador foi perdendo brilho, tendo-se chegado mesmo a falar numa possível desistência. Mas Santorum não desistiu e, apelando aos eleitores mais conservadores com base nos seus valores religiosos e familiares, foi capaz de voltar ao topo e ser agora a maior ameaça para Mitt Romney.
Ainda assim, Romney é ainda o grande favorito a conseguir a nomeação republicana. Conta uma estrutura altamente capaz e profissional  e tem o apoio do establishment do partido. Mas, principalmente, tem uma enorme vantagem financeira, o que, numa campanha marcada pelo negativismo, lhe dá a capacidade de atacar sem tréguas os seus adversários, através de anúncios televisivos, na rádio, nos jornais, ou na Internet.
Mas a principal vítima da ascensão de Santorum foi Newt Gingrich, que teve uma noite péssima na Terça-feira e perdeu a possibilidade de continuar a afirmar ser a única alternativa a Romney. O antigo Speaker, que já provou nesta campanha ser capaz do mais improvável dos regressos à disputa pela nomeação, procura agora bons resultados na Super-Tuesday, apostando no Ohio e no seu home-state da Geórgia, um prémio muito apetecível, já que o seu vencedor, através do sistema de winner-takes-all, arrecada automaticamente os 70 delegados em discussão.
O calendário das primárias segue já amanhã, com a realização de uns pouco relevantes caucuses no Maine, mas, nas próximas semanas, as atenções estarão viradas para as primárias do Arizona e do Michigan, que têm lugar no dia 28. Romney parte como favorito nos dois Estados, fruto importante comunidade mórmon no primeiro Estado e de ser uma espécie de favorite-son no segundo, já que o seu pai foi Governador do Michigan na década de 60. Porém, como já se viu tantas vezes nesta campanha, o melhor é não fazer muitas apostas.

Sem comentários:

Publicar um comentário