sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Agora já é a sério

O debate de ontem à noite no Iowa ficou marcado, sem dúvida, pelo abrir das hostilidades entre os dois políticos oriundos do Minnesota, Tim Pawlenty e Michelle Bachmann. Logo na primeira hora do debate transmitido pela Fox News, os ânimos aqueceram, com ambos a trocarem acusações entre si, tendo sido Pawlenty a desferir os primeiros ataques à sua opositora, que representa a principal ameaça às suas hipóteses de um bom resultado no caucus do Iowa, no arranque das primárias republicanas.
O antigo Governador do Minnesota pareceu ter trazido a lição bem estudada de casa, não repetindo os mesmos erros do debate anterior, onde se absteve de atacar Romney e a concorrência. Desta vez, não se coibiu de chamar à reforma do serviço de saúde norte-americano "Obamneycare", numa alusão às semelhanças entre a histórica legislação aprovada pelo Presidente e a reforma da saúde do Massachusetts, que Romney, enquanto Governador, apoiou e promulgou.
Todos os candidatos, com a excepção (e ainda assim tímida) de John Huntsman, se preocuparam em adequar o seu discurso de modo a agradar aos republicanos mais conservadores e que são os mais propensos a votarem nas primárias do partido. Mais particularmente, no que diz respeito ao debate sobre o aumento da dívida pública norte-americana, pareceu-me que a mensagem geral utilizada foi demasiadamente radical e irresponsável e até Romney criticou o acordo conseguido à última hora pelo Congresso. Nas primárias, este discurso pode trazer votos, mas, na eleição geral, poderá ser bastante prejudicial quando um deles disputar a Casa Branca com Obama.
No cômputo geral, e apesar de Bachmann se ter aguentado e de Pawlenty ter limpo a fraca imagem que deixou no New Hampshire, penso que depois do debate de ontem se acentuou a ideia de que o campo de candidatos republicanos à presidência é relativamente fraco. Houve muitas contradições (Rick Santorum até chegou a vociferar contra a falta de direitos dos gays no Irão!), irritações (Gingrich parece zangado com o mundo e não gostou de algumas perguntas que lhe foram feitas) e confusões (Huntsman a defender as uniões civis entre casais do mesmo sexo e, logo a seguir, a afirmar que os seus adversários que se opõem a isso não estão errados). Assim, Rick Perry, que não participou no debate, mas deve entrar a qualquer momento na corrida, e Barack Obama, que ainda não entra nestas contas, podem ter sido os grandes vencedores deste debate.

Sem comentários:

Publicar um comentário