segunda-feira, 14 de novembro de 2011

The comeback kid

A campanha presidencial de Newt Gingrich chegou a ser dada como terminada, depois da debandada geral do seu staff, no Verão passado. Contudo, agora, o antigo Speaker da Câmara dos Representantes, parece ganhar um novo fôlego e volta a entrar nas contas da disputa pela nomeação presidencial pelo GOP.
Isso mesmo é confirmado pelas mais recentes sondagens, que o colocam na frente da corrida ou em segundo lugar, muito próximo de Romney. Segundo um estudo da CNN/Research Poll, Romney ainda lidera, com 24% das intenções de voto a nível nacional (entre eleitores republicanos), mas Gingrich está já muito perto, com 22%. Bem atrás surgem Herman Cain (14%), Rick Perry (12%), Ron Paul (6%) e  Michelle Bachmann (6%). Já uma sondagem da Public Policy Polling entrega mesmo a liderança a Newt, que conta com 28% dos votos, seguido de Cain, com 25%, e de Romney, com 18%. Os resto do grupo não chega aos single digits - Perry (6%), Bachmann e Paul (5%), Huntsman (3%), Santorum (1%).
Estes resultados apresentam várias divergências, nomeadamente no líder da corrida e nas intenções de voto que apontam a Romney, Cain e Perry, mas estão de acordo num dado: Newt Gingrich está em clara subida e já merece ser considerado um candidato do top tier, designação habitualmente atribuída ao grupo dos concorrentes de primeira linha.
De facto, dos sete candidatos que disputam com Mitt Romney a nomeação, vimos assistindo a uma sucessiva eliminação. Senão vejamos: Perry afundou-se nos debates televisivos; Cain foi acusado de comportamentos impróprios; Bachmann desapareceu do mapa; as posições de Paul pouco têm a ver com o Partido Republicano; Huntsman e Santorum nunca conseguiram atrair o eleitorado. Assim sendo, resta Gingrich como alternativa ao presumível nomeado Mitt Romney. Nos próximos tempos, veremos se o antigo speaker merece mesmo o epíteto de comeback kid (anteriormente concedido ao seu histórico rival, Bill Clinton), ou se segue o mesmo destino que os anteriores candidatos a frontrunners.

Sem comentários:

Publicar um comentário