quinta-feira, 20 de outubro de 2011

"O regime de Khadafi chegou ao fim"

Foi assim que Barack Obama reagiu à morte de Muammar Khadafi, o ditador líbio que foi hoje morto pelas forças rebeldes que se insurgiram contra o seu regime que durava há mais de 40 anos.  O Governo dos Estados Unidos também canta vitória, pois a participação militar da NATO, iniciada sob liderança norte-americana, foi decisiva para a queda do regime líbio. 
Em menos de seis meses, os Estados Unidos viram desaparecer três grandes inimigos, depois das mortes de Bin Laden, al-Awlaky e, agora, Khadafi, o que comprova, uma vez mais, a senda de sucessos da actual administração no que diz respeito à política externa. Sobre isto, Andrew Sullivan diz que se Obama fosse republicano já teria lugar no Mount Rushmore. É um exagero, mas sem dúvida que na campanha presidencial que se avizinha, o candidato democrata não pode ser acusado de ser soft on terror. É que em questões de defesa e segurança Obama já provou, e de que forma, ser bastante tough.

Sem comentários:

Publicar um comentário