terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O mais republicano dos democratas no Senado

Uma das mais difíceis vitórias democratas nas últimas eleições intercalares foi a de Joe Manchin, na altura Governador da West Virginia, na disputa por um assento no Senado por esse mesmo Estado norte-americano. Contudo, e como previ na altura, a presença de Manchin na câmara alta do Congresso dos Estados Unidos tem sido pouco proveitosa para o Partido Democrata, já que, até agora, o mais recente senador da West Virginia tem votado sempre em oposição às posições defendidas pelo partido pelo qual foi eleito.
Mais peculiar ainda foi a atitude tomada por Joe Manchin no Sábado passado, ao não comparecer às votações relativas ao "Don't Ask, Don't Tell" e do DREAM Act, tendo alegado que estava num encontro familiar com os seus netos agendado há mais de um ano. Ao dar esta original justificação, Manchin não deixou de referir que o seu voto seria negativo em ambas as propostas, já que se opõe à revogação da política que impede os homossexuais assumidos de servir nas Forças Armadas americanas e à reforma da imigração. Mais uma vez, estas posições de Manhcin são contrárias à plataforma política democrata e, no caso do DADT, caso tivesse marcado presença, o antigo Governador da West Virginia seria mesmo o único democrata a votar "Nay".
Mas Joe Manchin é um caso especial no Senado, já que como foi eleito numa eleição especial devido à morte do anterior detentor do lugar - Robert Byrd - verá o seu lugar estar novamente em jogo já em 2012. Dessa forma, o senador democrata não se pode dar ao luxo de desligar o "modo campanha". E, num estado profundamente conservador e onde o Presidente Obama é altamente impopular, Manchin tem votado ao lado dos republicanos, porque essa poderá ser a melhor forma de  se distanciar da liderança do seu partido e, consequentemente, de defender o seu lugar daqui a dois anos.

Sem comentários:

Publicar um comentário