quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Lame Duck?

Nos Estados Unidos, quando um político se aproxima do final do seu último mandato, perdendo, dessa forma, influência política, é geralmente apelidado de lame duck. Essa designação é também atribuída ao Congresso, quando este está em sessão depois de se terem realizado eleições e de já ser conhecido o futuro elenco desse órgão. Nesse caso, a actividade do Congresso costuma ser bastante reduzida, não havendo, por norma, lugar para grandes feitos legislativos. Porém, desta vez, as coisas desenrolaram-se de uma forma bastante diferente.
Tudo começou com a aprovação do acordo fiscal bipartidário, uma iniciativa em que Obama apostou muito, mas que, pelos vistos, lhe permitiu retirar elevados dividendos. Depois disso, foram-se seguindo as realizações, com especial destaque para a revogação do "Don't Ask, Don't Tell", uma promessa da campanha eleitoral de 2008 e uma peça legislativa de grande simbolismo para a comunidade homossexual americana. 
Na recta final da sessão do Congresso, antes de os seus membros partirem para as férias natalícias, o Presidente Obama e os democratas conseguiram ainda cumprir um dos seus principais objectivos: a ratificação do New START, o acordo de desarmamento nuclear assinado pelos Estados Unidos e Rússia, em Abril deste ano. Apesar de alguns senadores do GOP terem tentado impedir que fosse ainda este elenco do Senado a votar o tratado nuclear, a sua ratificação acabou por ser feita com um score de 71 votos a favor e 26 contra, bem acima da marca dos 2/3 de votos "sim" necessários para a aprovação.
Durante este período, os democratas apenas não foram capazes de fazer aprovar o DREAM Act, mas Obama já prometeu que, em 2011, a reforma da imigração estará novamente na sua agenda política. Ainda assim, o simples facto de o Partido Democrata ter conseguido levado o DREAM Act a votação é já uma prova da sua capacidade legislativa durante os últimos tempos. Assim, razão parece ter tido o Senador Joe Lieberman quando disse que este Congresso não foi um pato (duck) lame, mas antes saudável e que se fartou de correr.

Sem comentários:

Publicar um comentário